Cadastre-se Grátis  |  Esqueci a senha
login:   senha:  
Você está aqui: Gospel 10 » Fórum » Música » Shekinah


raiaguiar

Nível 13

Shekinah

Algumas igrejas estão proibindo cantar hinos que contenham essa palavra. O que você acha? Seria um absurdo ou realmente estaríamos invocando uma entidade com esse nome? Essa palavra não tem na Bíblia no original hebraico? Participe!
--
Raimundo Aguiar,Teólogo, filósofo além de escritor
visite meu site http://mestreaguiar.no.comunidades.net
Categoria: Música  |  585 visualizações |  16 respostas  
Sexta, 11 de Março de 2011 15:30  | Compartilhe esse link:

16 respostas para este tópico




fernando2

Nível 24
Esta seria a manifestação da Gloria de Deus
Não existe na bíblia carnê da bênção
Que se você pagar tudo, pode pedir o que quiser
No entanto, é o que mais se prega... (H) 8-) *-)
Sexta, 11 de Março de 2011 17:02 


raiaguiar

Nível 13
Concordo discordando (rs)
Sexta, 11 de Março de 2011 17:43 


este usuário não existe mais
Este é um tema polêmico. Até porque, a Shekinah, no hebraico, se não me engano, se estiver errado me corrijam, representa a manifestação divina aos homens.

Algumas igrejas podem não aceitar esta palavra em alguns hinos, tão somente pelo fato de não estar na Bíblia. Assim sendo, não estão errados. Também, opinião pessoal, se significar realmente e exclusivamente manifestação de Deus, não deve ter problemas.
Sexta, 11 de Março de 2011 18:56 
ministrodelouvor respondeu:

concordo plenamente contigo.
Terça, 15 de Março de 2011 16:04 


adoratorsp

Nível 5
Shekinah é uma palavra hebraica que significa habitar ou fazer morada. Fizeram uma certa confusão com essa palavra nas musicas dizendo que Shekinah significa gloria de Deus, sendo que no hebraico glória de Deus é kavód. Quando cantam por exemplo: “derrama tua shekina sobre nós“ na verdade estão cantando: “derrama sua habitação sobre nós“...isso não faz muito sentido. Isso porque infelizmente o analfabetismo biblico tem se consolidado assustadoramente nas igrejas a tal ponto em que qualquer coisa que um cantor ou “ministro“ ou “levita“ fale, as pessoas aceitam cegamente. Devemos dar mais valor as Escrituras!
Sexta, 11 de Março de 2011 21:51 


josenilson

Nível 7
Shekinah: A presença majestosa ou manifestação de Deus que desceu para “habitar“ entre os homens. GostoMemra(= “Palavra“, “logos“) e “Yeḳara“ ( ou seja , “Kabod“ = “glória“), o termo foi usado pelos rabinos em lugar de “Deus“, onde a manifestação antropomórfica da Bíblia não eram mais consideradas como adequado (veja Antropomorfismo). A própria palavra é tomada a partir de passagens como falar de habitação de Deus, quer no Tabernáculo ou no meio do povo de Israel

Sábado, 12 de Março de 2011 23:53 


raiaguiar

Nível 13
Beleza muito bom!
Segunda, 14 de Março de 2011 12:22 


ministrodelouvor

Nível 8
Creio que essa palavra esteja no escrito original em passagens bíblica escrita em hebraico.traduzida para o português com outras palavras indicando poder de Deus. :)
Terça, 15 de Março de 2011 16:09 


raiaguiar

Nível 13
A palavra para gloria de Deus é KAVOD e HESED, o que tem é o verbo SHAKAN (habitar) acredito que vc esteja confundindo, mas não custa nada pesquisa mais um pouco com quem entende do hebraico, pode ser que eu esteja errado em minhas pesquisas tendo em vista que eu conheço muito pouco o hebraico
Terça, 15 de Março de 2011 16:54 


pedrocoelho

Nível 7
O vocábulo “shekinah“ não aparece na Bíblia, é uma transliteração da raiz hebraica “shkn“ = habitar. Este termo “shkn“ é muito usado pelos TARGUMITAS e RABIS e adotado pelos cristãos. Refere-se à glória visível de Deus habitando no meio do seu povo. Usa-se este vocábulo para designar a presença radiante de Deus, como vista na coluna de fogo, no Monte Sinai, no Propiciatório entre os querubins, no Tabernáculo, no Templo, etc. Embora a palavra “shekinah“ não apareça na Bíblia, há alusões à glória de Deus (“shekinah“).Costumo definir sinteticamente SHEKINAH como: “a glória de Deus manifesta“!

Quarta, 16 de Março de 2011 21:32 


honoriogerson

Nível 6
É ........hum........pergunta para alguém que ouviu uma musica com a palavra shekinah se ela foi amaldiçoada ou coisa semelhante... se não!! deixa o as palavras abençoarem o povo!!! (shekinah - manifestar do Espírito Divino)
Terça, 03 de Maio de 2011 10:54 
elensales respondeu:

Deparei-me com esta questão dias atrás e fiquei estarrecida. Fui confirmar nos originais através de alguns softwares e realmente não é um termo bíblico.

Mas ocorre que, antes de defender ou criticar, devemmos procurar onde a palavra é encontrada. Nas citações acima não aparece o real significado da palavra para a Cabala Judáica, termo onde ela tem valor. Então passei a pesquisar o nome associado a Cabala nos buscadores, e encontrei uma infinidade de referências, seria impossível colocar todas elas aqui, entretanto, o site abaixo contem a descrição mais bizarra do que pensávamos ser a manifestação da Glória do nosso Deus mencionado na Bíblia. Já antecipo que não quero rebater nem replicar a ninguém, (nem esbanjar conhecimento, até porque o assunto é novo pra mim também e qualquer um vai encontrar as mesmas referências que eu achei digitando no google “shekinah cabala“)apenas entrei aqui ao pesquisar sobre o assunto e senti-me compelida a participar porque vi que estão faltando informações que deixariam bem claro que shekinah não tem absolutamente nada a ver com o Deus Criador.

Exerto do site : http://www.casadobruxo.com.br/textos/babalon.htm

Na Cabala, Malkuth, a Shekinah, é o elemento feminino da Divindade, que recebia todos os poderes das demais Sephiroth, para transmiti-los ou dá-los ao mundo. É sumamente importante saber que o simbolismo cabalístico da Shekinah, principalmente delineado no Zohar, resgatou várias facetas perdidas das antigas divindades femininas, que podem ser agrupadas nos aspectos da castidade e promiscuidade, maternidade e sanguinolência. Assim eram as antigas deusas do Oriente Médio, deusas que regiam tanto o amor quanto a guerra. A mais antiga delas era Inanna, a grande deusa suméria, patrona de Uruk (cidade chamada na Bíblia de Erech). Ela era considerada uma virgem (a pura Inanna), mas, paradoxalmente, era também a deusa responsável pelo amor sexual, pela procriação e pela fertilidade. Ela se entregou livremente ao rei Dumuzi (Tammuz), o primeiro rei mitológico da Suméria, e foi amante de todos os demais reis. Mas ela era também “a senhora da batalha e do conflito“ que “tinha grande fúria em seu irado coração“. Estas mesmas características estavam presentes nas divindades femininas de outros povos, como a Ishtar da Akkadia, a Anath dos cananeus e a Anahita dos persas. Estas facetas da Deusa que moldaram o pensamento religioso do Oriente próximo durante milênios foram suprimidas pelo monoteísmo judaico-cristão com o seu deus descaradamente machista. Entretanto, elas ressurgem espantosamente na Shekinah dos cabalistas.

A Shekinah é a noiva e amante de Tiferet, numa relação que pode ser considerada incestuosa, pois ambos são o Filho e a Filha do Tetragammaton. O incesto entre deuses irmãos também sempre foi uma característica comum das antigas divindades. Mas ela também é amante de vários heróis bíblicos, e, em determinadas circunstâncias, de Satã e das Qliphot. Para a mentalidade do Velho Aeon, estes momentos eram desvios da norma divina. Para nós, bravos e livres thelemitas, representam aspectos da realidade e complexidade psíquica do homem tão válidos e necessários quanto os demais. Uma deusa age como quer, e o velho deus El diz, em um poema mítico ugarítico bastante thelêmico, que “não existe restrição entre deusas“.

Uma deusa age como quer, e o velho deus El diz, em um poema mítico ugarítico bastante thelêmico, que “não existe restrição entre deusas“.

Também a Shekinah, misteriosamente virgem e esposa do Rei ao mesmo tempo em que se prostitui com Satã e seus demônios, é mãe protetora dos homens e a comandante das hostes guerreiras e punitivas de Deus, que a colocou nessa posição após o Exílio dos judeus. Para nós, o importante é que Babalon possui também todas essas características.

Mas a Shekinah é Malkuth e o Sistema Thelêmico identificou Babalon com a sefirah de Binah. Devemos notar, entretanto, que a Cabala estabelece entre essas duas um identidade comum. Binah é o primeiro He do Tetragrammatom, e Malkuth o segundo. Assim, a Shekinah seria uma segunda manifestação de um mesmo princípio, que permitiria à Criação comungar com algo que está normalmente além do seu alcance. A Sacerdotisa, como Mulher Escarlate, cumpre este papel no ato sexual, permitindo ao seu parceiro experimentar algo do Mistério de Babalon.


Oséias 4:6

Paz a todos em Cristo.
Sexta, 27 de Maio de 2011 12:40 
gustavoh respondeu:

Casa Do Bruxo 8-)
Segunda, 13 de Junho de 2011 17:42 
luisejuan respondeu:

Nossa!!!!profundo e sinistro!!!!
Segunda, 13 de Junho de 2011 18:31 


raiaguiar

Nível 13
Cuidado!
Terça, 14 de Junho de 2011 10:17 


eddypfernandes

Nível 7
Quanta bobagem, está escrito errado, o correto seria “Shekkinah“, e devemos nos lembrar dos homônimos... e também que satanás é copista de Deus, e a maioria das histórias criadas pelos bruxos atuais é para desacreditar o evangelho.
Segunda, 11 de Julho de 2011 12:53 


Conteúdo liberado apenas para usuários cadastrados no site

  Faça Login   ou   Cadastre-se Grátis  









Gospel 10 na Internet
Crie um tópico no Fórum

Newsletter
Receba as novidades do Gospel 10 periodicamente, diretamente em seu e-mail.

E-mail:


Atenção: Os conteúdos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
A maioria são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site

Gospel10.com › Portal Evangélico Ajuda |  Política de privacidade |  Termos de uso |  Quem somos |  Fale conosco
 Gospel 10 › 2008-2014. v4. Todos os direitos reservados