Cadastre-se Grátis  |  Esqueci a senha
login:   senha:  


lealsp

Nível 1

Por que a maioria dos Evangélicos desconhecem a Homossexualidade?

Pessoal, tudo bem? Na verdade esse tópico visa debater um tema polêmico com pessoas do bem que sabem tratar as diversidades de opiniões de forma amistosa, dentro do respeito e da aceitação. Sou responsável por um site Evangélico e, diferente da maioria dos sites desse segmento, eu realizo trabalhos voltados para conhecimentos específicos uma vez que as denominações de hoje, se é que podemos chama-las de ?Evangélicas?, seus membros desconhecem absolutamente tudo e acabam repetindo na sociedade o que escutam do seus líderes. Só sabem quem é o ?cantor fulano? e o dia do Show de sicrano, não é bem assim?

Pois bem, não irei colar a matéria aqui por ser extensa e eu gostaria de que pessoas com conhecimento espiritual, intelectual e cientifico pudesse refutar a respeito, caso discordem das afirmações alí contidas com base na lógica, nas escrituras e na ciência.

O Topico se encontra em http://www.cristaos.com/home/pages_cc/homossexualidade.htm

Desde antes já aviso que não quero ?debater? no sentido pejorativo. Aceito concordâncias e discordâncias, mas tudo dentro de uma ponderação, de preferência dentro dos frutos do espirito que é, entre tantos, mansidão e vou além: por favor, sem julgamentos.

Dispenso posts de ?pentecostais? por que vejo esse segmento muito fanático e não sabem debater dentro da responsabilidade, respeito e ética, querem impor e, no calor do debate partem sempre para o julgamento, acusação e até xingamentos. Então prefiro somente Evangélicos originais que são os tradicionais. Mas se porventura aparecer alguém que não sendo tradicional sabe conversar civilizadamente, seja bem-vindo a conversa amistosa.

Nota: Achismo não é debate, não é discussão. Citação de versículo bíblico sem contexto também não! Vamos todos na imparcialidade conversar, que tal?

Matéria em: http://www.cristaos.com/home/pages_cc/homossexualidade.htm Que deverá ser comentada no fórum.

Abraços a todos!


--
Leal
Categoria: Igreja e religião  |  181 visualizações |  7 respostas  
Quarta, 08 de Novembro 22:36  | Compartilhe esse link:

7 respostas para este tópico




arcolino10

Nível 10
Ao selecionar, para o debate, perfis e características preferenciais, esse debate é passivo de consenso, semelhantes a um acordo resolutivo sobre conflitos de interesse.

Logo decai de debate temático, para uma conferência temática, que aumente o conhecimento por assuntos determinado, como algo já aceitos como ?líquidos? e certo.
Sexta, 10 de Novembro 15:57 


arcolino10

Nível 10
Esta resposta ainda não passou por moderação, ou seja, seu conteúdo não foi revisado por um administrador

Creio que a prática homossexual é um ato repulsivo, e antes de tudo, ante natural.

Acolher a pretensão de assumir um compromisso de compreensão, a uma prática como essa já subentende, a sua aceitação pela razoabilidade, operandi do livre arbítrio das próprias razões.

Creio na consciência moral, projetada para uma condição de alto nível de projeção ética, derivada de sua condição ontológica.

Portanto ontologicamente a alma sendo constituída de: consciência, cognição e livre arbítrio trazem, se não for movida por interesse preestabelecido sobre questão ética, cuja tendência é a instrumentalização da comunicação pela razoabilidade, para produzir por efeito a consensualidade de ideias.

O AMOR acolhe almas que trazem desde de seu nascituro, um mal originário, que desemboca-se pelo diagnóstico das escrituras divinamente inspirada, que genericamente enganoso é o coração , mais perverso que qualquer coisa quem o conhecerá?

Das perversidade que se é trazido na alma humana, temos na indagação, ?quem o conhecerá?? um ponto chave, digna de atenção.

Visto que de todas as perversidade conhecida e devidamente nomeada, e criminalizada dos comportamentos humanos, o total dessas perversões conhecidas são de fato, tanto quantitativamente como qualitativamente menores do que as desconhecidas, como sugere a indagação ? quem o conhecerá??.

Somente superada enquanto condições insanável, por JESUS no madeiro de sua cruz, ao se fazer a si mesmo de ?MALDITO e PECADO?.

Com certeza quem busca o consenso sobre determinado tema, é passivo de ser achado justamente por quem vive nessas práticas. Mas dificilmente poderá se dizer que esse ?debate? será produtivo para esclarecimento da verdade, a despeito desse fenômeno humano.
Sexta, 10 de Novembro 16:25 


filiperibeiro

Nível 7
Esta resposta ainda não passou por moderação, ou seja, seu conteúdo não foi revisado por um administrador

Paz amado,

Quero fazer algumas ponderações:

Primeira coisa, é q a falta de conhecimento na nossa nação não creio q está ligado aos evangélicos, mas sim a cultura brasileira em geral. Infelizmente nossa cultura não deu valor no passado a educação e por isso hoje TODO o Brasil sofre suas consequências por isso. Como vemos uma população q tem pouco conhecimento, político, sociológico, biológico, etc... Até por isso o tema da redação do ENEM deste ano causou espanto.

Outra coisa é que pra debater o assunto os tradicionais vão te dar bem mais trabalho do que os pentecostais nesse assunto. rs

Mas eu dei uma lida no texto e até reconheço de ver outros significados q poderiam dar aos termos em grego, etc, mas o texto fala sim de homossexualidade. Eu não vou ficar debatendo o assunto, porque me pareceu, (não afirmo, mas foi a impressão que tive), que esses outros significados ao texto foram buscados de forma intencional a entende los de outra forma, ao invés de deixar o próprio texto trazer o que ele quis dizer. No caso de uma leitura intencional, já traz uma dificuldade de interpretação. Apenas a impressão que tive.

O texto de Sodomo e Gomorra vai além da questão da sexualidade. Não da pra resumir ele num homossexualismo.
Os textos de Paulo citados, falam de homossexualismo sim, até porque as conclusões doutrinárias de Paulo vem da interpretação do Velho Testamento, que é até bastante citado em suas espístolas.
E como você mesmo disse a respeito do texto de Levíticos 18: 22, o texto é claro.
Mas vamos falar da Lei porque é nela que quero trazer uma posição mais apologética. E vou fazer isso em uma outra postagem pra ficar mais organizado...
Sexta, 10 de Novembro 17:19 


filiperibeiro

Nível 7
… prosseguindo…

Realmente Jesus cumpriu a Lei, e somos salvos pela fé, mediante a graça de Deus, e não pelas obras.
Porém, contudo, entretanto, o fato de Jesus ter cumprido a Lei não nos isenta de praticarmos o que aprendemos dela. Antes a Lei nos traz ensinamentos úteis para o nosso dia a dia.
Antes na Lei, nos Salmos e nos Profetas víamos como q por sombra as coisas que são claras para nós hoje, na dispensação da graça. Mas após a ressurreição de Cristo, foi aberto a compreensão do que estava escrito no Velho Testamento como diz em Lucas 24:

44 A seguir, Jesus lhes disse: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco: importava se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. 45 Então, lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras;

Por que nos foi aberto o entendimento das Escrituras, hoje podemos olhar pro Velho Testamento e enxergarmos Cristo mesmo no VT, como na Pedra Ungida de Gn 28: 18, no Cordeiro Pascal, Salmos 22, Isaias 53, na Rocha que trouxe Água ao povo no deserto, etc… Assim como vemos mensagens do Novo Testamento, como o batismo no VT, como está escrito em 1 Co 10.
E nós que vivemos na dispensação da graça vivemos sim os preceitos ensinados no VT, porém de uma (nova) maneira. Por exemplo: A circuncisão continua existindo para nós, mas não feita no prepúcio, mas sim no coração Rm 2: 28-29, o sacrifício do pecado continua existindo, não de animais, mas do Cordeiro de Deus Jesus Cristo de uma vez por todas, assim como o sangue do cordeiro era passado para que os filhos de Israel não morresse na libertação do povo, o sangue de Cristo nos liberta da escravidão do pecado. E tem várias outras mensagens que podemos entender na Lei.

Então o Velho Testamento continua nos falando hoje. OI que temos que entender é a mensagem que ele nos traz, e não a literalidade do texto, devemos entender o texto à Luz do Espírito.
E uma dessas mensagens é o que fala Levítico 18: 22, que mostra que o homossexualismo não é a vontade de Deus, e o que não é da vontade de Deus pro homem é pecado.

E Jesus ter cumprido a Lei não significa que não precisamos obedecer os ensinamentos dela.
Por exemplo, a Lei nos ensina q não devemos roubar, nem matar, e não é por causa da graça que devemos continuar nessas práticas… Antes a mensagem da graça é o chamamento ao arrependimento (At 2: 37-38; Lc 3: 1-14)

Entendemos que o batismo nas águas, e o ministério de João abrindo o caminho pra Jesus, significa que o arrependimento é a abertura do caminho para que venhamos à Deus pela fé, e pela graça.

Espero ter ajudado no tópico...
Sexta, 10 de Novembro 17:54 


filiperibeiro

Nível 7
Tem as questões anti naturais tbm, como o Arcolino10 disse, entre outras
Sexta, 10 de Novembro 18:00 


waikyna

Nível 6
Esta resposta ainda não passou por moderação, ou seja, seu conteúdo não foi revisado por um administrador

Prezado lealsp,

Buscarei responder de forma objetiva às suas considerações da matéria, mas peço que não entenda isso como ser desrespeitoso, mas apenas para ficar de uma maneira mais clara a todos.

1º Quanto ao seu argumento de que não se pode concluir que em Sodoma e Gomorra o povo iria abusar sexualmente dos anjos:

Acho válida a sua consideração ao dizer que o texto não diz expressamente isso, no entanto, pela forma como o relato é contado e especialmente pelo fato de Ló buscar intervir oferecendo suas duas filhas (aqui mais claramente para a relação sexual), é bem provável que a intenção daquelas pessoas era abusar sexualmente dos anjos. Mas o fato não está em *rotular* aquelas pessoas de homossexuais, até porque muitos teriam que ser rotulados no mínimo de bixessuais (pois abusaram das filhas de Ló), mas sim de que a intenção daquele povo estava totalmente desvirtuada da vontade de Deus.

2º Quanto ao seu argumento de que Levítico 18:22 não deveria ser válido para os dias de hoje, até porque diversas leis também não são:

Compreendi os seus argumentos que levam até esse posicionamento, no entanto, acredito que há um equívoco no seu raciocínio, fazendo uma certa confusão entre o fato de não estarmos mais debaixo da lei e de que a salvação não é pelas obras da lei e sim pela fé com o fato de não precisarmos seguir certos preceitos da lei. Isso porque temos que compreender o porquê o apóstolo Paulo estava dizendo tudo isso. E o propósito era porque os judeus ainda estavam considerando que a salvação viria pela Lei de Moisés, o que Paulo chama de *obras da lei*, mas Paulo argumenta que não, que a salvação é pela obra de Jesus Cristo, isto é, pela fé no que Cristo fez por nós. Mas isso não significa que não devemos seguir alguns preceitos da lei, uma vez que vários desses preceitos estão alinhados aos próprios ensinamentos de Cristo (como não adulterar, não roubar, não mentir etc.). Mas aqui poderia surgir outro questionamento: Como saber o que ainda se aplica e o que não se aplica? A verdade é que quando compreendemos toda a Bíblia e a obra de Cristo fica bem claro o que não se aplica mais e o que ainda se aplica. O próprio apóstolo Paulo ressalta diversas práticas que os cristãos devem praticar e que estão alinhadas a muitos ensinamentos da Lei, já outras como a guardar do sábado (mas o princípio do descanso permanece), os sacrifício de animais etc., é bem nítido que não se aplicam mais, até pela própria obra de Cristo. Enfim, isso poderia levar a outra discussão que não é o caso, mas o fato é que muitos preceitos não foram totalmente invalidados, até porque são reforçados no Novo Testamento como práticas que os cristão devem ou não praticar.

3º Quanto ao seu argumento de que a passagem de Romanos 1:21-28 não condena o homossexualismo.

Entendi os seus argumentos, mas ao meu ver, *forçou-se* um entendimento para que você buscasse não enquadrar a passagem da prática homossexual. Para mim o texto realmente é muito claro em relação à condenação a essa prática, especialmente o versículo 27, que inclusive reforça a ideia de que a prática homossexual é *torpeza*, isto é, um comportamento indigno, repulsivo. Mas você buscou considerar que isso não foi uma condenação para a prática homossexual, mas sim para imoralidade em geral. Na verdade, é bem claro que todo comportamento desvirtuado da vontade de Deus, seja ele heterossexual ou homossexual, é condenável. A prática da pornografia, do sexo fora do casamento, orgias etc. são claramente condenáveis sejam elas heterossexuais ou homossexuais e nisso você tem toda a razão. No entanto, o texto deixa claro que a prática homossexual em si, é um exemplo de uma atitude condenável, e o apóstolo Paulo exemplifica na passagem tanto com relação às mulheres quanto aos homens. Mas você buscou *descaracterizar? isso, e construir um argumento de que não foi isso o que a passagem quis transmitir, e de que *deixar o uso natural* pode ser aplicado tanto para heteros quanto para homossexuais. Reitero como disse no início, que na minha visão foi um argumento *forçado* para buscar não enquadrar a passagem em uma condenação da prática homossexual.


Esses são os 3 argumentos principais construídos e defendidos por você em sua matéria que eu busquei colocar as minhas considerações. Por fim, gostaria de dizer que acho válida a sua tentativa em buscar defender aquilo que você acredita. E vejo que realmente a respeito desse assunto há uma abordagem muito equivocada e muitas vezes ofensiva, que ao meu ver é fruto de falta de discernimento e sabedoria em como abordar o assunto. Mas não é porque pessoas ou supostos líderes não são sensatos e nem sábios em lidar com o assunto, que a verdade mudará. Sabemos que a verdade não muda, independentemente daquilo que nós acreditamos ou pensamos. Por isso, devemos realmente tomar muito cuidado naquilo que acreditamos como verdade, e não buscar tentar justificar determinadas práticas só porque não queremos aceitar como verdade. E há muitos que fazem isso, buscam justificar práticas condenáveis por Deus, simplesmente porque não aceitam como verdade, não aceitam que seja condenável. Por isso, acredito que é necessário primeiro buscarmos refletir se o que estamos defendendo como verdade, são na verdade uma busca para justificar aquilo que não queremos aceitar como verdade ou estamos realmente buscando ser imparciais, e a aceitar a verdade como ela realmente é?! E isso obviamente vale todos.

Que Deus possa as nossas vidas e nos dá discernimento e sabedoria daquilo que realmente é verdadeiro.

Graça e Paz!
Segunda, 13 de Novembro 15:36 


viniciusf

Nível 1
Esta resposta ainda não passou por moderação, ou seja, seu conteúdo não foi revisado por um administrador

Olá a todos os irmãos!

Penso que também há uma condenação bem clara em Habacuque:2 versículo 15 não??
Vide http://www.missao.org/chapters/hab?c=2

Obrigado pelos esclarecimentos!
Quinta, 16 de Novembro 17:39 


Conteúdo liberado apenas para usuários cadastrados no site

  Faça Login   ou   Cadastre-se Grátis  









Gospel 10 na Internet
Crie um tópico no Fórum

Newsletter
Receba as novidades do Gospel 10 periodicamente, diretamente em seu e-mail.

E-mail:


Atenção: Os conteúdos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
A maioria são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site

Gospel10.com › Portal Evangélico Ajuda |  Política de privacidade |  Termos de uso |  Quem somos |  Fale conosco
 Gospel 10 › 2008-2017. v4. Todos os direitos reservados