Cadastre-se Grátis  |  Esqueci a senha
login:   senha:  

Orando em meio à aflição.

Quinta, 10 de Novembro de 2016  |  840 visualizações
Categoria: Vida Cristã  |  Autor: Sidney Moreira da Silva
Compartilhe esse link:
Atenção: Os artigos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
Os artigos são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site
Orando quando a vida se mostra confusa (Salmo 13).

A vida é confusa e nós lutamos com as nossas emoções, tentando compreendê-la.
Davi, parece entender essa confusão. Porém, depois de quatro versículos de aflição, o salmista passa repentinamente para um hino de louvor. É quase como se o tom de sofrimento dos versos iniciais fosse, de alguma maneira, descontado. Como se tal sofrimento fosse inapropriado para um crente. Mas a Bíblia nunca faz pouco do sofrimento. Na verdade, os versículos de 1 a 4 expressam o ponto de partida de Davi, e os versículos 5 e 6 mostram onde Davi termina.
Entre dois trechos, pode haver um período de tempo, durante o qual DEUS toma a nossa mão, em meio ao sofrimento e restaura a nossa alegria.

Orando quando estiver cercado por inimigos (Salmo 143).

Os inimigos desta vida (desemprego, problemas familiares, doenças, vícios, etc), podem começar a nos subjugar e, frequentemente, parece não haver como escapar. O Salmo 143 é uma oração de um homem que está cercado por seus inimigos. Davi pensa que conhece a Deus, mas Ele parece ignorá-lo. O que Deus fizera no passado é completamente diferente da sua aparente distância agora. Mas Davi ora sem reservas. Ele clama estas palavras aos céus, pedindo uma resposta de Deus. Davi suplica àquele que ainda é, apesar de tudo, o seu Deus.
Quando sentimos que estamos prestes a desabar, as expressões de desespero deste Salmo podem ser a nossa oração.

Um clamor que perfura a alma (Mateus 27:46).

As palavras de Jesus neste versículo estão entre os termos da Bíblia que mais perfuram a nossa alma. Jesus se sente abandonado e desamparado por todos, incluindo seu Pai Celestial. O que acontece entre o Pai e o Filho depois disso, não se sabe, mas pouco depois Jesus diz: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lucas 23:46). Jesus ainda morre e passa vários dias no sepulcro. Mas a sua oração de compromisso, em última análise, leva à ressurreição (Filipenses 2:8-10).
JESUS compreende perfeitamente as nossas orações de aflição. Ele mostra o caminho, não ao redor dos problemas, mas através deles, para uma vida de confiança nEle.

As orações em meio à aflição são tão variadas quanto as nossas reações à própria aflição. Quando chegamos ao ponto em que não sabemos mais como orar, quando a nossa aflição, a nossa dor e depressão nos oprimem, ainda temos recursos. “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos” (Romanos 8:26,27).


--
Sidney Moreira da Silva
Abraços fraternais, Pb. Sidney Moreira



Sidney Moreira da Silva

Igreja: Assembleia de DEUS - RJ
Formação: Sou Presbítero, mas não tenho formação Teológica.

Clique aqui para ver mais artigos deste escritor


Comentários para "Orando em meio à aflição."




 Autor:
Sidney Moreira da Silva
Assembleia de DEUS - RJ




Gospel 10 na Internet


Envie Seu Artigo
Newsletter
Receba as novidades do Gospel 10 periodicamente, diretamente em seu e-mail.

E-mail:




Atenção: Os conteúdos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
A maioria são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site

Gospel10.com › Portal Evangélico Ajuda |  Política de privacidade |  Termos de uso |  Quem somos |  Fale conosco
 Gospel 10 › 2008-2017. v4. Todos os direitos reservados