Cadastre-se Grátis  |  Esqueci a senha
login:   senha:  

A Igreja unida não é um favor a Cristo e sim uma obrigação.

Sexta, 30 de Junho  |  200 visualizações
Categoria: Igreja e Religião  |  Enviado por: carlosh
Compartilhe esse link:
Atenção: Os artigos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
Os artigos são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site
Nesse artigo, temos uma determinação legal contida nas sagradas escrituras, mas, na verdade, a divisão existentes nas Igrejas violam o comando singelo de união, violam a obrigatoriedade.

Entretanto passa de uma obrigação legal para uma questão de fazer um favor a Cristo, e sabemos que fazer de qualquer espécie um favor não cria obrigatoriedade alguma ao agente quem pratica o ato de fazer alguma coisa, temos as Sagradas Escrituras (BÍBLIA) Como a “Constituição Federal”do Cristão.

E quando observamos os ordenamentos jurídicos de uma Nação, existem várias normas (leis) mas todas elas estão subordinadas a Constituição Federal da República caso alguma viole será declarada inconstitucional ou sequer surtirá algum efeito mas o artigo tem por finalidade discutir constitucionalidade ou inconstitucionalidade leis mais sim seguir as ordens contidas nas sagradas Escrituras de uma forma obrigatória no que tange a união da Igreja de Cristo.

E aqui não é diferente, se temos a bíblia como a nossa “Constituição”, temos que colocar o seu comando no ápice de qualquer outro ordenamento que venha atrapalhar a sua aplicabilidade, logo fragilizar a sua eficácia.

Como pode ocorrer/existir uma norma que venha fragilizar a eficácia de aplicabilidade das sagradas escrituras (bíblia) se ocorrer com leis e regras que surgem e conflitam com as Sagradas Escrituras (bíblia) que se tornam em tese heresias, e daí formando uma divisão e impedindo o Crescimento do Corpo de Cristo.

Isso posto, a união entre os irmãos que compõe a igreja é uma ordem, e não um favor entre os irmãos, dentro da igreja, como se tivesse união ou não seria a mesma coisa caso aplicabilidade não fosse cunho obrigatório, e sim facultativo, vejamos o que diz os versículos e capítulos abaixo sobre o dever da união.

“Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.” Romanos 12:5
“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”. Salmos 133 verso 1.

Estamos diante de dois livros diferentes contidos nas sagradas Escrituras que determinam essa união. e nos faz reconhecer que somos membros de um mesmo corpo, mas, como que hoje em pleno século XXI, observamos algumas divisões? Simplesmente porque não observam os mandamentos das sagradas Escrituras como ordens de uma qualidade suprema, transmitida por uma excelência que é Cristo, e sim como uma ordem que não vem de uma autoridade, e essa ordem, eles os violadores interpretam como um favor que Estivessem fazendo para Cristo esquecendo que Cristo é a cabeça e manda no corpo.


Isso tudo ocorre por um porém, porém esse que é não é demonstrado em um corpo rígido interligado e sim em um corpo despedaçado, que encontra-se longe do Espírito Santo.

Sempre falo sobre a questão do discernimento, uma vez que ter discernimento é ter um dos dons do Espírito Santo e isso agrada a Cristo, uma vez que faz com que ele seja colocado como o verdadeiro cérebro da igreja.

Uma igreja pensante, uma igreja rica em conhecimento, uma igreja rica em graça, uma igreja que progride é essa igreja que tem o paramêtro, que entende que seguir as Escrituras e viver em união é um dever legal, e não um favor.

Quem presta favor para com a humanidade é DEUS em sua graça favor esse imerecido, já o homem presta por obrigatoriedade, quando se fala em questões de relacionamento de união entre os irmãos, mas porque eu falo somente sobre essa obrigatoriedade, simplesmente para não abrir parênteses para teses, de que temos que servir de uma forma voluntária a DEUS, mas quanto a união entre irmãos o preceito nos conduz a obrigação.

Mas quando se fala em união já passa da voluntariedade para obrigatoriedade, como eu falei as Escrituras é a nossa “Constituição Federal” e se ela diz que devemos amar o próximo como a nós mesmo o verbo “dever” já nos tramite que trata-se de uma obrigatoriedade.

Grande tristeza temos como um corpo dividido por não entendermos a vontade de DEUS, tristeza essa que nos mostra o quanto somos imaturos por discutir as questões que são obrigatórias, e entender que podem ser praticadas de forma voluntária e ainda que seja notório o prejuízo ao corpo de Cristo.

Nesse contexto a tristeza é revelada de uma forma incontestável, a divisão como uma lança nas mãos de satanás para tocar em cada membro, até que seja desfalecida a igreja, e fazendo voltar cada membro de onde saiu que era as trevas, perdendo o rumo.

Mas nós que estamos atentos que seguir as Escrituras Sagradas de uma forma obrigatória, e não como um favor, utilizaremos nossos Escudos Espirituais, e quebraremos essas lanças que encontram-se nas mãos de satanás, e jamais retornaremos as trevas nos colocando em uma união verdadeira.





Comentários para "A Igreja unida não é um favor a Cristo e sim uma obrigação."




 Enviado por:

carlosh
carlos henrique
Nível 4
Cadastrado desde:
Quinta, 15 de Junho
Localização:
rio de janeiro, rio de janeiro - Brasil




Gospel 10 na Internet


Envie Seu Artigo
Newsletter
Receba as novidades do Gospel 10 periodicamente, diretamente em seu e-mail.

E-mail:




Atenção: Os conteúdos postados no site não revelam, necessariamente, a opinião do Gospel 10.
A maioria são enviados pelos usuários, que podem ter opiniões teológicas diferentes dos idealizadores deste site

Gospel10.com › Portal Evangélico Ajuda |  Política de privacidade |  Termos de uso |  Quem somos |  Fale conosco
 Gospel 10 › 2008-2017. v4. Todos os direitos reservados